Sexo nos Tempos Atuais

 

“Será que as pessoas ainda fazem sexo nos dias de hoje?” Essa brincadeira foi feita por Bárbara Kessling, ao analisar o panorama do sexo americano. Entretanto, acredito que ela possa também ser usada para uma análise do panorama sexual, de modo geral.

Respondendo a pergunta, é claro que sim. Apesar de nos últimos tempos, os seres humanos, terem sido afetados pelas transformações sócio-político-econômico mundial,ou seja, cada vez mais, encontramos pessoas que em função das crescentes pressões profissionais, se queixam da falta de tempo para “curtir”a vida. Além disso, com a modificação na contextualização da masculinidade, o aparecimento da AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), dos novos modelos de relacionamento, entre outras, quando o assunto é sexo, pode-se dizer que houve uma mudança quanto as regras.

Com a revolução sexual, houve uma alteração radical no papel masculino. Essa transformação, que afetou tanto o ambiente de trabalho, quanto a cama, ocorreu em função das mulheres terem conquistado seu espaço sócio-político-econômico. O mesmo ocorreu em relação a sexualidade. Assim, as mulheres, tanto quanto os homens, passaram a explorar melhor sua sexualidade. Isso significa que falar sobre sexo, deixou de ser um tabu. Mitos e preconceitos foram derrubados, na tentativa de compreender e exercer melhor a sexualidade. O comportamento sexual mudou, de conservador para liberal. Homens passaram a se preocupar com o prazer das mulheres, principalmente o orgasmo.

Com o advento da Aids e outras DST (sífilis, gonorréia, herpes, hepatite B, além de outras), sobreveio o medo de contrair essas doenças, abalando a liberdade de exercer essa sexualidade. A disseminação dessas doenças também contribuiu para uma mudança na forma de se exercitar o sexo: em vez de buscar somente prazer sexual, as pessoas passaram a buscar também satisfação nos relacionamentos. Especialistas acreditam que, enquanto não houver cura, essa percepção continuará por algum tempo.

Por falar no assunto, nunca é demais lembrar: Faça sexo seguro. Use camisinha!

A tecnologia também contribuiu para o aparecimento de novos padrões sexuais. A internet passou a ser usada como um veículo de aproximação. As pessoas passaram a criar vínculos virtuais. Quem não conhece ou nunca ouviu dizer que o relacionamento começou na internet? Ou então a respeito de fazer sexo virtual? Existem ainda sites que divulgam pornografia, promovem encontros, etc. Alguém se lembra da história do canibal que encontrou sua vítima pela internet e que depois de fazer sexo com ele, acabou comendo-o ( na acepção da palavra ) com seu consentimento?

Voltando ao sexo, nos tempos atuais cada um é responsável pelo próprio prazer. Não tente atribuir essa responsabilidade ao outro.Além do sucesso profissional e satisfação imediata, procure buscar também sua realização pessoal, e isso inclui sua vida sexual. Reserve um tempo para você. Se tiver dúvidas, ou quiser saber mais sobre sexo, pesquise sobre o assunto (livros, internet). Procure por especialistas (médicos ou psicólogos), eles, certamente, saberão orientar e esclarecer sobre o assunto.

Kelly Cristine Barbosa Cherulli
Sexóloga e Psicóloga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *