Sexo Tântrico

 

Imagine uma relação sexual que quando começa não tem hora para acabar. Isso mesmo, uma relação onde os parceiros podem experimentar todos os tipos de sensações já descritas e não descritas, levando-os a um prazer intenso depois de horas.

Acredite, isso é possível e essa prática se tornou conhecida por sexo tântrico.

O sexo tântrico tem origem no tantrismo que por sua vez tem origem na tradição esotérica indiana, e desde os tempos mais remotos sua prática é destinada a elevar a mente humana, levando os seus praticantes a um estado superior de conhecimento. Segundo as escolas tântricas o divino não está separado de sua criação, pelo contrário ele se manifesta em todo mundo material e está ao alcance de todos.

Em relação ao sexo, “a prática do tantrismo está ligada às crenças e rituais de sexo e fertilidade desde o neolítico, e sua meta é a liberação pessoal que se estende transcendendo da personalidade à percepção consciente, atingindo um estado de êxtase ou prazer indescritível”.

Assim os hindus acreditam ser possível a perfeita harmonia física e mental de um casal. Este seria o fim mais elevado de vida, podendo ser obtido através do amor, confirmado pela vivência satisfatória da sexualidade do homem e da mulher.

Segundo os hindus o abraço, o beijo, a mordedura, a carícia constituem os elementos mais importantes dos jogos amorosos preliminares, devendo ser usados não somente na fase preliminar, mas também durante e depois. O ato sexual ou coito propriamente dito deverá levar os amantes ao êxtase de todos os sentidos.

Visualize a seguinte cena: a mulher executa uma massagem bem relaxante no homem. Ela utiliza todo o seu corpo nessa massagem. Ela o abraça, o beija, lhe dá pequenas mordidas, utiliza suas unhas e faz movimentos que possibilitem ao parceiro um relaxamento e consciência do seu corpo. Depois é a vez de o homem fazer o mesmo. Isso pode ser feito com óleos e cremes com odores que são apreciados por ambos. Algumas frutas podem ser utilizadas na massagem, além de estimular o olfato, podem servir de alimento. O ambiente deverá ter uma luminosidade agradável (velas, pouca luz) e poderá também estar aromatizado (incensos, aromatizadores) de forma agradável a ambos. A mesma regra vale para a trilha sonora. Isso poderá levar minutos ou horas, até que o casal decida começar o intercurso sexual. Este por sua vez poderá durar o tempo que o casal permitir, ou seja, eles podem parar e começar quantas vezes quiserem, até atingirem o clímax.

Este é apenas um exemplo do que se pode conseguir num curso de sexo tântrico. Mais que uma técnica de sedução, o curso envolve toda uma filosofia que deve ser aprendida para uma maior compreensão, o que em minha opinião serviria não só para enriquecer sexualmente a vida sexual do casal, mas também como forma de auto-conhecimento.

Kelly Cristine Barbosa Cherulli
Sexóloga e Psicóloga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *